Perguntas Frequentes

1 – Qual o objetivo do Projeto “O Escoteiro Ateu”?

2 – Vocês querem retirar Deus da Promessa Escoteira?

 3 – Vocês querem expulsar Deus do Movimento Escoteiro?

4 – O Movimento Escoteiro é baseado no tripé “Deus / Pátria / Auxílio ao Próximo”. A retirada de Deus da Promessa Escoteira, mesmo que em um texto alternativo, não descaracteriza a ideia original do Fundador?

5- Como um ateu pode lidar com a Espiritualidade, sendo que não acredita em Deus?

6 – Desde a sua fundação o Movimento Escoteiro baseia-se na crença em Deus. Ao invés de tentarem mudar o que já funciona há mais de 100 anos, por que não fundam outro movimento, algo como “Escoteiros Ateístas” ou coisa assim?

7- Todo efeito deve ter uma causa. Então, o universo deve, obrigatoriamente, ter sido criado por alguém. É um raciocínio simples e lógico. Não há como acreditar que do “nada” tudo isto surgiu.

8 – Estou há 40 anos no Movimento Escoteiro e desconheço algum ateu em nosso meio. Já pensou que você pode ser o único nesta condição?

9 – Por que acha que o Movimento Escoteiro deve se adaptar para satisfazer uma minoria?

10 – Somente sei, sinto e vivo Deus e sei de sua existência e acho que deveria construir sua história e não embutir algo em um movimento centenário.

11 – Destruir a fé é o passamento predileto dos egoístas cheios de razão. Eu aceito o seu ateísmo, porém não concordo que venha onde Deus está presente e pede a sua saída. Não podemos ser uma unidade ou irmandade se de um lado um te crenças e outro não. Somos irmãos porque fazemos as mesmas coisas e o mesmo juramento, não sendo assim, tornaremos estranhos na mesma barraca (movimento).

12 – Se você quer entrar para um clube deve obedecer as suas regras dele. Não pode entrar e depois mudar o que já existe há 100 anos. Deus já estava presente no Escotismo muito antes de você nascer e os ateus não podem impor sua vontade a uma maioria teísta.

 1 – Qual o objetivo do Projeto “O Escoteiro Ateu”?

Temos como objetivo a inclusão de ateus, agnósticos e areligiosos nas fileiras do Movimento Escoteiro Brasileiro.  Para tanto buscamos discutir a questão da criação de um texto alternativo à Promessa Escoteira que não comprometa o interessado com “deveres para com Deus” ou qualquer religião.

íNDICE

TOPO

 2 – Vocês querem retirar Deus da Promessa Escoteira?

Não. A intenção do Projeto “O Escoteiro Ateu” não é retirar os “deveres para com Deus” da Promessa Escoteira e sim criar um texto alternativo sem a menção a eles.

íNDICE

TOPO

 3 – Vocês querem expulsar Deus do Movimento Escoteiro?

Os responsáveis pelo Projeto “O Escoteiro Ateu” não são “anticristãos”, “antirreligiosos” ou coisa que o valha. Entendemos que existem setores ateístas que possuem estas características, o que não é o nosso caso. Entendemos que o respeito que queremos para a nossa descrença deve ser aquele que devotamos às crenças alheias. Não temos a menor intenção de “expulsar” Deus do Movimento Escoteiro exatamente por acreditarmos que todos são livres para crer (e descrer) do que quiserem e viver conforme os seus valores sociais, religiosos e familiares, Longe de “expulsar Deus” do Movimento Escoteiro, pretendemos integrar ateus e teístas em prol do Ideal de B.-P.

íNDICE

TOPO

4 – O Movimento Escoteiro é baseado no tripé “Deus / Pátria / Auxílio ao Próximo”. A retirada de Deus da Promessa Escoteira, mesmo que em um texto alternativo, não descaracteriza a ideia original do Fundador?

Devemos entender que a época em que o Movimento Escoteiro foi idealizado por B.-P. era de valores ultraconservadores, religiosos e puritanos da “Era Vitoriana”.  Portanto uma iniciativa que não contemplasse este “tripé” dificilmente teria o apoio não somente do governo, mas da classe dominante no período.

Diversos países cujas associações escoteiras são reconhecidas pela WOSM não mencionam Deus na Promessa (Israel, Suécia, Holanda, etc) e outros possuem um texto alternativo (Inglaterra, França, etc) e isto não descaracterizou o Movimento Escoteiro nestes países. Alguém nega o quanto o Escotismo é evoluído nestes lugares?

Decerto que não.

íNDICE

TOPO

5- Como um ateu pode lidar com a Espiritualidade, sendo que não acredita em Deus?

A Espiritualidade nada tem haver com a crença em divindades. Existe em nosso blog um interessante artigo tratando do assunto.

íNDICE

TOPO

6 – Desde a sua fundação o Movimento Escoteiro baseia-se na crença em Deus. Ao invés de tentarem mudar o que já funciona há mais de 100 anos, por que não fundam outro movimento, algo como “Escoteiros Ateístas” ou coisa assim?

A questão colocada sobre a “crença em Deus” no Movimento Escoteiro já foi respondida em tópico anterior. Em relação a criar um novo Movimento, não somos partidários do separatismo e sim do diálogo, da unidade e do bom senso. No Reino Unido, onde a Promessa recebeu um texto alternativo sem a menção a Deus, existem 1.000.000 (um milhão) de escoteiros e a inovação passou por um longo Processo de discussão entre os associados e o público externo. O resultado reflete a visão madura dos ingleses de que o Movimento Escoteiro deve se pautar pela inclusão e não a segregação. Portanto, dentro do ideal de igualdade pregado pelo próprio B.-P. e diante da multiplicidade de crenças que, inclusive, contradizem uma às outras, não há motivos para manter ateus e agnósticos longe dos nossos quadros: não acreditar em deus algum não é diferente de desacreditar de 99,9% dos demais deuses. A sugestão de uma cisão por conta de divergências de ideias, além de absurda, mostra-se mesquinha e egoísta. Pensamento semelhante mergulhou o Movimento Escoteiro brasileiro em uma luta fratricida que já dura longos sete anos, consumindo recursos preciosos e  jogando no lixo a máxima que o Escoteiro é amigo de todos e Irmão dos demais Escoteiros. Lamentável que aqueles que defendem um Princípio Escoteiro tão veementemente se esqueçam de outro.

íNDICE

TOPO

7- Todo efeito deve ter uma causa. Então, o universo deve, obrigatoriamente, ter sido criado por alguém. É um raciocínio simples e lógico. Não há como acreditar que do “nada” tudo isto surgiu.

Este é o famoso “argumento cosmológico” que se contradiz a partir do momento que afirma que tudo que existe deve ter uma causa, mas isenta a existência de Deus desta condição. Ora, se Deus pode existir sem uma causa, não há motivo de não crer que o universo e tudo que existe surgiu sem a necessidade de um “Criador”. No entanto, nosso objetivo não é discutir a existência de Deus ou convencer outras pessoas que ele não existe. Queremos apenas que ateus e agnósticos possam fazer parte do Movimento Escoteiro sem a necessidade de jurarem cumprir deveres para alguma divindade e ficarem nas sombras, como acontece atualmente.

íNDICE

TOPO

8 – Estou há 40 anos no Movimento Escoteiro e desconheço algum ateu em nosso meio. Já pensou que você pode ser o único nesta condição?

O fato de vocês estar há anos no Movimento Escoteiro e não conhecer nenhum ateu declarado é sintomático já que é muito difícil de acreditar que entre milhares de pessoas que passaram pelo Escotismo nestes anos todos não exista um percentual considerável de pessoas que não creem em nada sobrenatural ou, se acreditavam, passaram em algum momento da vida à descrença. Alguns dados informam que no Brasil o percentual de pessoas que se declaram ateus, agnósticos ou sem religião ultrapassa 10% da população, o que faz com que tenhamos perto de 21 milhões de descrentes. Aplicando este percentual aos “Escoteiros do Brasil”, teremos, hipoteticamente, algo perto de 8 mil associados que se enquadram em uma destas condições. O fato de não conhecer nenhum declarado deve-se ao medo de represália, isolamento e expulsão do Movimento Escoteiro por razões de consciência. Então, muito se declaram agnósticos, budistas, etc.

íNDICE

TOPO

9 – Por que acha que o Movimento Escoteiro deve se adaptar para satisfazer uma minoria?

Outro raciocínio equivocado já que se levarmos este argumento em conta a inclusão de portadores de necessidades especiais não teria sido possível. Devemos lembrar que para receber estes escoteiros especiais, a associação teve de adaptar seu programa, assim como dezenas de grupos escoteiros tiveram de adaptar suas instalações e treinar seus escotistas. Guardadas as devidas proporções, a inclusão de ateus e agnósticos, com a implantação de um texto alternativo sem a menção de “deveres para com Deus” está, completamente, de acordo com a universalidade que se espera do Movimento Escoteiro. No entanto são mais fáceis adaptações físicas do que ideológicas. Por isto nossa intenção de sensibilizar todos os setores da sociedade quanto a isto e abrimos um debate amplo.

íNDICE

TOPO

10 – Somente sei, sinto e vivo Deus e sei de sua existência e acho que deveria construir sua história e não embutir algo em um movimento centenário.

Como já afirmamos várias vezes, não é nossa intenção fazer com que alguém deixe de acreditar em deuses, não pretendemos expulsar Deus da Promessa ou do Movimento Escoteiro e o Projeto “O Escoteiro Ateu” não se presta a discutir ou entrar no mérito da existência de seres metafísicos. Insistimos que respeitamos, profundamente, o sentimento religioso das pessoas e nossa intenção é promover o debate sobre uma Promessa alternativa para ateus e agnósticos que se interessam pelo Escotismo e querem ter sua descrença respeitada. No entanto, vamos convir que “saber e sentir” a presença e existência de Deus é uma questão de foro íntimo, já que existem, atualmente, 2870 deuses “vivos” (que possuem adoradores) no planeta. Caberia a pergunta se todos são verdadeiros ou se existe apenas um (ou alguns) que realmente o são.

íNDICE

TOPO

11 – Destruir a fé é o passamento predileto dos egoístas cheios de razão. Eu aceito o seu ateísmo, porém não concordo que venha onde Deus está presente e pede a sua saída. Não podemos ser uma unidade ou irmandade se de um lado um te crenças e outro não. Somos irmãos porque fazemos as mesmas coisas e o mesmo juramento, não sendo assim, tornaremos estranhos na mesma barraca (movimento).

Como já afirmamos ad nauseam, não queremos destruir a fé de ninguém. No entanto acreditamos que o egoísta é aquele que, por conta de seus valores, não admite que pessoas com valores diferentes convivam em um mesmo espaço ou instituição. A crença em deuses não define o caráter de ninguém, caso assim fosse as penitenciárias não estariam cheias de criminosos que se declaram religiosos fervorosos. Em relação a crenças, uns acreditam em Jeová, outro em Allah, outros em Ganesh, outros Krishna e assim por diante. Se não juraram pelo mesmo Deus e consideram “Irmãos” até mesmo aqueles cujas religiões são diametralmente opostas e até inimigas, porque não podem considerar da mesma forma quem não crê em Deus algum? Para o cristão o adorador de Ganesh adora um deus falso, assim como para o muçulmano os cristãos são hereges que nem de longe conhecem o verdadeiro Deus. Não crer em Deus algum não é diferente de não crer em 99,98% dos deuses que existem.

íNDICE

TOPO

12 – Se você quer entrar para um clube deve obedecer as suas regras dele. Não pode entrar e depois mudar o que já existe há 100 anos. Deus já estava presente no Escotismo muito antes de você nascer e os ateus não podem impor sua vontade a uma maioria teísta.

Neste caso em específicos, temos três argumentos a serem rebatidos: 1) o que passei a chamar de “as regras do clube”; 2) Falácia do Apelo a Tradição (não poder mudar o que já existe); 3) Falácia do Apelo à Multidão. No que diz respeito ao argumento das “regras do clube”, por óbvio que qualquer pessoa ao se associar a uma instituição está ciente de suas regras, no entanto não quer dizer que estas regras são imutáveis.  Por óbvio que instituições centenárias, em algum momento, modificaram algumas de suas normas para se adaptarem às novas Leis, à evolução de costumes, aos interesses de seus associados, etc. Em 100 anos de Escotismo, já vimos mulheres sendo aceitas no mesmo grupo que homens, a criação de Patrulhas mistas, mudança de uniforme, logotipos, programa, etc. “O Movimento se movimenta” como repetem ad nauseam nossos diretores quando as mudanças são de seu interesse. A implantação de um texto alternativo sem a menção a Deus na Promessa Escoteira é apenas mais uma de várias mudanças ou inovações dentro do Movimento Escoteiro brasileiro: não fere a consciência daqueles que creem e serve aos adultos e jovens que são descrentes. O que vivemos hoje dentro dos “Escoteiros do Brasil” é a ditadura da minoria: 14 pessoas, em média, decidem por 80 mil. Enquanto na Inglaterra e na maioria dos outros países todas as mudanças que se pretende são discutidas de forma clara e transparente, na UEB tudo é decidido no alto escalão e comunicado, sem uma ampla discussão, sem consulta aos associados, como foi o caso da nova vestimenta. Diferente deste modelo autocrático, o que queremos é um debate amplo e honesto sobre o assunto, sem imposição de nada. Em relação à maioria, nem sempre ela está com a razão.

íNDICE

TOPO

Anúncios

6 respostas em “Perguntas Frequentes

  1. Em se tratando de um texto alternativo para a promessa dos ateus, agnósticos e humanistas seculares podemos pegar a seguinte linha de raciocínio: o lobinho tem um texto alternativo devido ao seu grau de compreensão, após temos o texto dos demais membros juvenis que incorporara um algo a mais. Quando adultos (com mais compreensão ainda) há texto alternativo para os chefes. Por extrapolação, com mais uma pitada de compreensão haveria um texto alternativo para ateus, … com a alteração de “deveres para com Deus” para “deveres para com as leis naturais”, por exemplo. Se pôde alternar para 1, 2 e 3. Por que não? para uma 4a. situação.

    Curtir

  2. Não concordo em modificar nada da promessa! Deixe como está, apenas apresente formas de Ateus se adequarem as regras de promessas. Acho que o tripé deve ser mantido e não deve ser modificado. Não se deve mexer em tudo por causa da minoria, apenas fazer com que a minoria participe em condições iguais sem preconceito e retaliação !!

    Curtir

    • Gibran, não existem minorias ou maiorias: todos somos seres humanos, com os mesmos direitos e deveres. A Declaração Universal dos Direitos Humanos diz que TODOS somos iguais e assim devemos ser tratados. Falar em minorias e seus direitos é separar a humanidade em guetos, em pessoas com mais ou menos direitos que as outras. Isto quem fez muito bem foi Hitler. E, não, este projeto não tem a intenção de tirar deus da Promessa, apenas levar o Brasil a fazer parte de outros 20 países, incluindo a Inglaterra, onde ateus e agnósticos são aceitos no Movimento Escoteiro sem preconceitos e contam com uma Promessa alternativa para atender suas questões de consciência. Leia o FAQ do projeto.

      Curtir

  3. Sou ateu declarado do movimento escoteiro! como minha promessa foi feita na transição de infância para adolescência, ninguém se preocupou em perguntar se eu acreditava em Deus. Então depois disso, fui escoteiro declaradamente Ateu e ninguém retirou minha promessa porque “uma vez escoteiro, sempre escoteiro”.

    Curtir

  4. Pingback: O Escoteiro Ateu Adiciona Página de Perguntas Frequentes | O Escoteiro Ateu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s